quarta-feira, 3 de fevereiro de 2021

Aceitando quem somos

Autoconhecimento é o caminho para entender quem somos e aceitar que a felicidade deve ser almejada, independente de particularidades pessoais. O texto a seguir fala muito bem a respeito de autoaceitação e, como foi escrito por uma moça transgênero, ele se encaixa muito bem aqui no blog. Adorei ler o texto e confesso que eu gostaria de ter lido isso há muito tempo atrás.

Traduzido de En Femme Style

Somos pessoas incríveis e lindas. Temos algo único sobre nós, algo que provavelmente escondemos do resto do mundo. Nós escondemos esse nosso lado de quase todo mundo que conhecemos porque, bem, vamos encarar, eles provavelmente não entenderiam.

Explicar a outra pessoa por que usamos o que vestimos não é fácil. Por que usamos calcinha? Por que colocar um corset, um sutiã push-up, sapatos de salto altos e meia fina nos relaxa? Por que raspar as pernas é a maneira perfeita de terminar um longo dia? Por que temos ciúmes das meninas no nosso escritório que usam lindas saias para ir trabalhar?

Se eu tivesse que explicar para você, você não entenderia.

Vivemos com este nosso lado desde que podemos nos lembrar. Podemos tê-lo suprimido, podemos tê-lo negado, podemos ter esperado e orado que ele fosse embora. Mas isso é quem nós somos. Não podemos ignorar que isso é uma parte de nós.

Podemos nos chamar de crossdressers, travestis, gênero-fluido, não-binárias, etc. Nós sabemos quem somos, sabemos o que amamos. Mas compartilhar esse nosso lado não é fácil. Dizemos a nós mesmos para manter isso em segredo, dizemos a nós mesmos que eles não entenderiam. E estamos certos. Eles não vão.

Mas tenho sido quem eu sou há muito tempo. Minhas primeiras lembranças envolvem querer usar batom e experimentar os saltos altos da minha mãe. Quatro dias atrás eu desfilei (acredite, eu absolutamente desfilei) pelas ruas da minha cidade em um lindo vestido preto após fazer uma bela produção. Não sei por que sou assim. Não entendo por que isso é parte de mim.

Percebi que entender por que sou do jeito que eu sou é um quebra-cabeça sem solução. Não posso responder a isso da mesma maneira que não posso explicar por que prefiro café ao invés de chá. Eu simplesmente gosto do que gosto. Eu sou quem eu sou.

De qualquer maneira, entender por que somos quem somos é superestimado. Passamos muito tempo tentando compreender por que isso é uma parte de nós quando não é algo que precisa ser compreendido. Em vez disso, é mais vital aceitar e, em seguida, abraçar esse nosso lado. Quem somos é lindo e devemos reconhecer e celebrar cada lado de nós.

Depois de aceitarmos que faz parte de nós, finalmente estaremos em paz sabendo que nunca mudaremos. Isso não é uma fase, não é algo que possamos superar ou seguir em frente. E Deus sabe que todos nós tentamos. O ciclo aparentemente interminável de se livrar de tudo e depois voltar atrás e comprar roupas femininas novamente me assombra quando penso em quantos pares fabulosos de salto alto e quantas lingeries bonitas eu perdi ao longo dos anos.

O tempo não muda quem nós somos.

E nem o amor.

Muitos de nós nos apaixonamos e decidimos nunca mais se montar. Jogamos fora nossos sutiãs e calcinhas, jogamos fora nossa maquiagem e dizemos adeus aos lindos sapatos vermelhos de salto alto tamanho 42. Estamos em um relacionamento sério agora, muito obrigado, não precisamos mais nos sentir bonitas.

Além disso, elas não entenderiam. Melhor manter esse lado nosso só para nós. De qualquer modo nós nem fazemos mais isso, então não há nada a dizer.

E é verdade, elas não vão entender. Eu me assumi para a minha esposa há treze anos e ela me orientou na seleção de perucas, me ensinou como aplicar maquiagem e me lembrou de soltar os quadris quando ando de salto. Apesar de ela ter testemunhado minha evolução e todos esses anos como mentora, ela não está mais perto de entender esse meu lado do que de colocar o pé na lua. 

O que ela fez foi aceitar esse meu lado. Ela sabe que é assim que eu sou e que sempre fui desde que eu aprendi a andar. Eu não posso mudar. Eu disse a ela a verdade sobre mim dois anos antes de fazer o pedido. Ela precisava saber quem eu era. Há muito tempo eu aceitava esse meu lado e ela merecia saber tudo sobre mim. Ela precisava saber que eu não podia mudar ou negar essa parte de mim.

Então, como alguém pode chegar a um acordo com esse nosso lado e ter um relacionamento feliz, estável e bem-sucedido? Tudo começa com a verdade. A verdade sobre quem você é. Isso começa com você aceitando que isso não vai desaparecer. Eu entendo por que mantemos este lado nosso em segredo do mundo e por que achamos que devemos mantê-lo escondido até de nossas companheiras. Porém nossas parceiras merecem saber a verdade e você merece amar a si mesmo. Viver sua vida em constante negação de quem somos é horrível.

O ponto principal de tudo isso é que você também é assim. Você não pode negar essa parte de você. Essa parte não vai embora. O desejo de usar o que queremos não vai desaparecer com o tempo. Isso faz parte de quem você é e não pode ser mudado. E por que você iria querer mudar isso? Não precisa ir embora. Não há nada de errado em querer se sentir ou ficar bonita. Vista o que você quiser. O mundo pode não entender, mas não precisa. Você também não precisa entender.

Apenas aceite. Abrace isso. Reconheça.

Escrito por Hannah McKnight

0 Comentário(s)
Comentário(s)

Nenhum comentário: