Mostrando postagens com marcador Disforia de Gênero. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Disforia de Gênero. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 8 de junho de 2022

Eu não entendo a Disforia de Gênero

Traduzido de Aleksandra Pawłwoska

Falo sério, como isso funciona?

A disforia de gênero é, para uma parte significativa de nós, uma questão intrínseca da experiência transgênero. É um sentimento inexplicável de tristeza, desconforto e inadequação que cerca o indivíduo. E esse sentimento fica flutuando, sendo que às vezes fica insuportável e às vezes fica imperceptível.

Mas, tipo, eu não posso ser a única pessoa que simplesmente não entende bem, certo? Parece haver tantas causas diferentes de disforia, tantas maneiras diferentes de sentir a disforia. Inclusive, há também a euforia de gênero, que seria o oposto da disforia – uma sensação de conforto, felicidade, de estar contente em seu estado de ser. E quanto mais eu penso neles, menos sinto que os compreendo.

Parece que “disforia de gênero” é, na verdade, vários fenômenos diferentes, que se alimentam um do outro. Quero explorá-los brevemente – e como eles se relacionam. Fora que, tudo isso é coisa que acabei de inventar, não há precedente oficial para nada disso, é apenas uma estrutura para mim e para outras pessoas trans, para nos entendermos melhor.

O estado de disforia

O estado geral de disforia é o que provavelmente a maioria das pessoas tem em mente quando diz “disforia de gênero”. Não é bem um sentimento, é mais um “estado de ser”, semelhante a “ter depressão” (ao invés de “estar deprimido”).