quarta-feira, 10 de maio de 2017

Fetiches (05) - Feminização

Faz tempo que não faço um post desses a respeito de fetiches então hoje eu trouxe um tema que pode ser um pouco polêmico mas que também pode abrir a cabeça de muita gente, trata-se do fetiche de Feminização (do inglês: feminization ou sissification).

Feminização
De maneira geral, entendi que o objeto de fetiche seria se ver como fêmea em posição de total submissão. Apesar dessa associação da imagem feminina como submissa, muitos praticantes fazem questão de serem feminizados apenas por fortes mulheres dominadoras.

O básico desse fetiche é ser submisso à alguém e se comportar/vestir como fêmea, as variações a partir disso são inúmeras e dependem da vontade do dominado e da criatividade de quem está dominando. Alguns submissos gostam de serem ordenados a fazerem as tarefas vestindo roupas de empregada, outros entregam o corpo ao dominador e agem como se fossem cadelas no cio, enquanto outros aproveitam o momento para poderem ser mais emocionais e delicados, o contrário do que uma sociedade machista espera de um homem.

Dentro do contexto de BDSM (um tema que eu ainda preciso escrever aqui para o blog), uma sissy é um homem submisso que tem prazer sexual com a humilhação e alcança um nível maior dessa sensação com a troca de gênero. Inclusive esse termo é uma derivação de sister (irmã) e também é usado pejorativamente para implicar com garotos com hábitos ou tendências femininas, seria mais ou menos como chamar um rapaz de maricas ou mocinha aqui no Brasil.

O que diferencia a feminização do fetiche de crossdressing é que o objeto de fetiche no crossdressing é apenas a roupa enquanto na feminização o principal é o comportamento. Sendo assim, pode até acontecer de um dominador homem ter o fetiche por crossdressing e feminizar outra pessoa enquanto usa peças femininas, isso seria uma suruba de fetiches, não acham?

Como de costume, segue alguns depoimentos:

"Eu amo ser uma sissy e ser dominado por mulheres e homens. Ser submisso é excitante porque é tão humilhante para mim. Eu adoro quando as mulheres e os homens me provocam me chamando de sissy ou vadia e me vestem com trajes provocantes. Durante o verão eu adoro estar em volta dos meus amigos bissexuais enquanto uso apenas um biquíni. Eles são tão fortes e viris, e lá estou eu no meio em um biquíni fio dental. Eu me sinto tão inadequada perto deles, e as coisas ficam ainda melhores quando eles me fazem atendê-los com a minha boca ou com o meu corpo. Como uma sissy, sinto-me verdadeiramente realizada quando os homens me usam como uma mulher, e quando mulheres me dominam e me fodem com cinta peniana enquanto me chicoteiam e me espancam."
Resposta em um fórum com o assunto: Eu quero conversar com alguém sobre ser uma Sissy


"...eu me sentia uma ninfetinha, agora eu só dormia de camisolinha ou babydoll e plugadinha, num quarto pintado todo de rosa até os moveis eram de menina eu me sentia cada vez mais feminizada... um dia de sábado ela se levantou levou as crianças pra casa da mãe dela e voltou me dizendo que ela ia me levar pra fazer uma depilação completa, nessa hora gelei de vergonha, pois eu só era menina dentro de casa fomos e fiquei lisinha,e a noite minha esposa me deu um belo banho me maquiou me colocou uma calcinha pretinha, sutiã pretinho bem pequeno e me disse que hoje eu iria ser de um macho, nossa meu coração veio a mil, mas eu tava linda…" Conto: Corno Feminizado e Agora Sissy


"Meu nome é Ramon e eu sou a putinha da minha namorada Bárbara. Namoramos a mais de 2 anos e somos normais na vida social. Porém na cama somos um casal diferente. Transamos todo fds, já que durante a semana não nos vemos. E transamos muito. Um tempo atrás pedi que ela colocasse um dedinho no meu cu, e essa foi a porta de entrada para vários fetiches. Um deles a inversão de papéis. Mas uma inversão com direito a me vestir com uma lingerie muito gostosa dela. E esse fds ela fez isso comigo..." "...Que delícia viu. Tava me sentindo uma verdadeira puta, com um caralho no meu cu e com a meia 7/8. Tava com muito tesão. A partir daí ela aumentou a velocidade e arrombou meu cuzinho todo. Que tesão viu. Quanto mais ela metia mais eu gemia. E ela ia me batendo e me chamando de putinha, vadia, safada, cachorra. E eu gemendo. Que trepada gostosa. Depois dela ficar me fudendo por umas meia hora eu peguei ela e foi minha vez..." Conto: Inversão com Feminização


"A feminização muitas vezes cai em várias categorias, seus elementos podem ser misturados como tinta em uma paleta de cores de um artista. Um estilo de feminização é o crossdressing onde o submisso quer por pra fora a mulher interior e abraçar todas as coisas femininas, outro seria a menina sissy que quer feminização forçada em crinolina e rendas e, finalmente, as garotas trabalhadoras, a empregada doméstica e a secretária, ambas tipicamente submissas e subordinadas, é uma delícia tê-las em casa e no escritório." A dominadora Mistress Karsen fala sobre o que nota nos seus submissos


Uma curiosidade, feminização está longe de ser novidade!! A imagem a seguir foi retirada de uma série pornográfica/erótica do século 19 com visual super Vitoriano. Mais fotos você encontra nesse site.

Antes de finalizar o post, quero levantar uma questão polêmica. Vejam, a seguir, uma imagem com "Código de Conduta das CDzinhas" que eu peguei sendo compartilhado no Facebook e outra imagem com "10 Regras de trabalho da sissy empregada doméstica" que eu achei no blog de um dominador.

Eu, como CD, não concordo com absolutamente nada do que está escrito na primeira imagem. Particularmente nunca adotei o termo "CDzinha" para me definir por que frequentemente vejo esse tipo de postagem com textos submissos sendo compartilhado pelas meninas que se intitulam assim.

Comparando as duas imagens percebe-se que ambas mantém um tom de submissão muito forte. Então eu me pergunto, será que CDzinha não acabou virando um termo similar ao Sissy? Isso é um questionamento meu e não tenho a intenção de rotular ninguém, mas as semelhanças realmente existem e essa bomba eu deixo para vocês!!!
3 Comentário(s)
Comentário(s)

3 comentários:

Katia Minna disse...

Curti a matéria, eu particularmente não gosto do termo CDzinha, apesar de que por ignorancia minha já usei ele. É como eu e uma outra amiga estavamos falando no forum, esse termo no facebook meio que faz referencia a uma espécie de Crossdresser que (perdão pelo termo que vou usar) "gosta de dar para qualquer homem". Não tenha nada contra quem segue isso, cada um faz o que quer da vida, mas não é o meu caso xD

Eu sou apaixonada por maids, tanto que meu primeiro cosplay que eu comprei a pouco tempo é de uma personagem que é uma maid, então digamos que eu me identifiquei com o fetish sissy empregada, maaaaaas, eu só aceitaria uma mestra kkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

Se precuramos a definicao de crosdressser, sao homens heteros que gosta, de se vestir com roupas femininas, mas continuam sendo homens e nao querem relacoes homosexuais.
ja sissy sao homens que se vestem de mulheres e podem praticar relacoes homosexuais.
a questao que tem muita sissy falando que é CD o que é totalmente errado.

Anônimo disse...

Sou crossdresser desde os 13 anos, eu e minha esposa somos um casal normal perante a sociedade mas na nossa intimidade às vezes me monto e pego ela. E nem toda crossdresser é submissa, eu sou dominadora.
PS: escreve sobre formatos de perucas x formatos do rosto
Bjosss amo o seu blog :*