quarta-feira, 23 de maio de 2018

Reeducação alimentar: meu segredo para o corpo esbelto

Nos últimos anos eu tenho sentido um certo orgulho de mim por conseguir manter meu corpo com as curvas que eu desejo. Sei que ele poderia estar um pouco mais feminino se eu recorresse ao tratamento com hormônios, no entanto como isso continua fora dos meus planos eu dependo exclusivamente do controle da minha alimentação e de exercícios para gerar e manter essas formas desejadas.

Meu histórico de luta contra a balança é longo, diria que começou ainda na adolescência. Quando eu tinha uns 12 anos lembro que eu era um piá de prédio sedentário que passava as tardes comendo bolacha e assistindo televisão, consequentemente foi uma época em que eu engordei excessivamente para um adolescente.

Nesse momento meus pais tomaram uma atitude e me matricularam em escolinhas de futebol, basquete, natação e capoeira. Acho que eu aguentei a rotina por um semestre e até cheguei a emagrecer, no entanto a carga repentina de exercícios forçou meu joelho e me causou uma lesão do tendão patelar, o que me obrigou a largar a maioria dos exercícios e seguir apenas com a natação.
Deste momento até os 15 anos eu me mantive estável um pouco acima do peso ideal, mas a adolescência e a vontade de paquerar meninas me acordou, então resolvi fazer dieta e aumentar a carga de exercícios para ficar com um corpo esbelto. A ação deu certo e fiquei magrinho até o começo da faculdade!

quarta-feira, 16 de maio de 2018

HQ - Boneca da Raan (33)

História em quadrinhos traduzida de KannelArt
Outros sites do artista:   Patreon  /  DeviantArt  /  Picarto TV

Primeiro capítulo
<< Capítulo anterior

quarta-feira, 2 de maio de 2018

Viagem para SP: modelitos e lingeries!

Olá meninas!!

Recentemente eu estive de férias passeando por SP e aproveitei a estadia em uma chácara na cidade de Araçariguama para fazer outro editorial de fotinhas! Nesse ensaio tem roupas que usei para passear, umas fotos de biquíni na piscina, lingeries especiais e um modelito, espero que gostem!

Aqui foi na minha visita ao Hi Pokee no centro de São Paulo, experimentei poke a comida havaiana da moda. O restaurante ficava a duas quadras de onde eu estava hospedada então foi tranquilo sair na rua de saia e saltinho anabela!

Já essas fotos são dos modelitos que escolhi para sair com as meninas de SP. Primeiro optei por um vestidinho da Planet Girls para ir num barzinho/balada e no dia seguinte foi um conjuntinho de saia com brilho, top e blusinha transparente para turistar e jantar (por isso não tinha salto alto)!

quarta-feira, 25 de abril de 2018

HQ - Boneca da Raan (32)

História em quadrinhos traduzida de KannelArt
Outros sites do artista:   Patreon  /  DeviantArt  /  Picarto TV

Primeiro capítulo
<< Capítulo anterior
>> Próximo capítulo

quarta-feira, 18 de abril de 2018

Mijar de pé ou sentado, o que é melhor?

Diversas vezes já me questionaram se eu costumo fazer xixi sentada ou de pé e a minha resposta é: normalmente sentada, a não ser que o banheiro esteja imundo (situação comum nos banheiros públicos masculinos).

Sei que urinar de pé é muito prático, você só precisa tirar o pênis pra fora, relaxar, esvaziar a bexiga e depois dar uma sacudida que está beleza, não é? Pena que a probabilidade de algumas gotas caírem fora do vaso é alta, sem contar que as ultimas gotas da uretra acabam sendo liberadas na cueca, o que causam um baita mal cheiro tanto no banheiro quanto nas pastes íntimas. Sendo assim, faz muitos anos que eu aderi ao ato de urinar em posição sentada e depois ainda uso umas folhas de papel higiênico para secar bem a cabeça do pênis.

Na nossa cultura esse ato ainda é classificado como algo feminino e, apesar de eu ter crescido numa casa bastante machista, lembro que o nosso banheiro era compartilhado com as mulheres da casa então a minha mãe sempre nos incentivou a sentar. Já quando eu saí de casa, passei a morar sozinha e limpar a minha própria sujeira, acho que foi nesse momento que eu aderi definitivamente à posição sentada (pois é, sou chata na questão da higiene e limpeza).

Para o post eu cheguei a pesquisar estudos na área de saúde a respeito do tema, mas no geral a conclusão é que é indiferente para o corpo masculino, exceto nos casos de quem sofre de doença do trato urinário inferior, aí sentar gera um perfil urodinâmico mais favorável.

Deste modo, apresento a seguir algumas razões para urinar em posição sentada, espero que gostem:

1. Otimiza o seu tempo
Ao urinar de pé a sua atenção está focada em acertar a mira (assim esperamos). Ao sentar não tem essa preocupação, então pode-se pensar no futuro ou aproveitar para perder um tempo no celular. Além disso, sentar e urinar depois de um longo dia é muito mais relaxante!!

quarta-feira, 28 de março de 2018

Comportamento afeminado, o que fazer?

Arte: ShiningSof
Em diversas culturas o comportamento afeminado em homens é considerado um vício ou uma indicação de caráter negativo, muitas vezes envolvendo uma insinuação de tendências homossexuais. A definição do que constitui um comportamento efeminado varia em função do contexto social e cultural, bem como do período de tempo. Por exemplo: excesso de requinte, roupas finas, companhia de mulheres, muito carinho com as mulheres, posição sexual passiva, tocar a cabeça com um dedo (oi?!) ou usar cavanhaque eram comportamentos considerados afeminados na Roma Antiga.

Para atrapalhar tem uma passagem na bíblia que diz o seguinte: "Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus", Coríntios 6:10.

Talvez por isso ainda faz parte da nossa cultura pensar que homossexualismo e identidade de gênero são apenas escolhas pessoais que podem ser facilmente influenciadas por conta do meio em que se vive. Inclusive temos um presidenciável que já disse abertamente que "ter filho gay é falta de porrada", e completa: "o filho começa a ficar assim meio gayzinho, leva um coro, ele muda o comportamento dele" (vídeo).

Esse pensamento permeia na mente de diversos conservadores e, infelizmente, é fácil encontrar histórias de quem já sentiu a "porrada" do outro lado. Acontece com travestis que são expulsas de casa ainda adolescentes por não conseguirem se adequar a vida de hominho, acontece com homossexuais que tem que aprender a não "dar pinta" para não se passar por "bicha loca", acontece com homem hétero que tem que evitar certas atividades (ballet, por exemplo) para não virar motivo de chacota e acontece até com criança de 8 anos que é espancada até a morte pelo próprio pai por conta do seu comportamento afeminado.

Travesti da Lambada e Deusa das Águas
Série Criança Viada, Bia Leite (2013)
Por acaso essa obra foi acusada de apologia à pedofilia por conservadores (oi?!)
Afinal, qual é o problema de ser afeminado?
Qual é a origem desse comportamento?
Garotos afeminados serão necessariamente homossexuais?
É possível mudar esse comportamento?

quarta-feira, 14 de março de 2018

Uma História Secreta de Cross-Dressers (exposição)

Durante o período de 23/02/2018 até 03/06/2018 a The Photographers' Gallery (A Galeria dos Fotógrafos, tradução livre) localizada em Londres (Inglaterra) estará apresentando a exibição Under Cover: A Secret History Of Cross – Dressers (Sob disfarce: Uma história secreta de Cross-Dressers, tradução livre) do colecionador Sébastien Lifshitz.
Prisioneiros de guerra franceses no campo alemão Königsbrück.
Escrito no verso 'Kriegsgefangenen-Sendung' (Missão de Prisioneiros de Guerra, tradução livre).
Alemanha, aproximadamente 1915
Provavelmente eu não terei a oportunidade de conhecer a exposição pessoalmente, mas o tema me chamou muito a atenção e resolvi trazer para vocês alguns detalhes a respeito da apresentação além de várias fotos maravilhosas! Segue a descrição da exposição:

Se trata de uma exposição de fotografias amadoras encontradas pela Europa e pelos EUA que explora a não conformidade de gênero e o crossdressing. Com datas a partir de 1880, as fotos são principalmente de figuras desconhecidas, tendo sido encontradas no geral em mercados de pulgas, vendas de garagem, lojas de lixo ou pelo ebay, e, como tal, oferecem uma visão não autorizada do mundo de indivíduos e grupos que optaram por desafiar as convenções de gênero.
Guilda
Nova York, Estados Unidos, aproximadamente 1950