quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

HQ - Inversão de Papéis (06)

História em quadrinhos traduzida de Role Reversal
Outros sites do artista:   Patreon  /  DeviantArt

(Conteúdo adulto)

Primeiro capítulo
<< Capítulo anterior

quarta-feira, 4 de dezembro de 2019

Pole Dance - Esporte, dança e liberdade

Talvez vocês não saibam, mas eu sou praticante de Pole Dance a pouco mais de dois anos!! Antes disso eu costumava fazer exercícios em casa e até tenho um post falando sobre isso, mas na real eu gostaria de ter começado a praticar pole a mais tempo, só que quando eu procurei os estúdios aqui de Curitiba-PR, por volta de 2015, nenhum deles tinha vaga para homens =/

Não que pole dance não seja um esporte para homens, longe disso, tanto que a origem dele está relacionada com o mallakhamb, que significa "homem de força" e meio que é um ioga praticado em um poste de madeira, e com o mastro chinês, uma arte acrobática de circo que usa um mastro emborrachado feito para ser praticado com roupas e exclusivo para homens até um tempinho atrás.

A questão é que o pole dance tem que ser praticado usando pouca roupa e existem movimentos um tanto quanto reveladores, então alguns homens não tinham (ou ainda não têm) capacidade de respeitar as praticantes. Desta forma diversos estúdios tiveram que barrar a entrada de rapazes (para a minha tristeza). Ainda assim o esporte se proliferou nos últimos anos pela galera fitness e permitiu que alguns espaços abrissem vagas para meninos também. Então eu quero aproveitar esse post para falar dos benefícios de praticar e relatar o que eu percebi referente à própria arte e à liberdade de expressão!

Benefícios
Qualquer exercício praticado de forma regular irá trazer benefícios para a sua saúde e propiciar mais qualidade de vida. No caso do pole dance, que é um esporte de alta performance que valoriza e treina a força e a consciência corporal, alguns desses benefícios se sobressaem, tais como:

Queima calorias: é considerado um dos exercícios mais completos devido a sua capacidade de trabalhar diversas partes do corpo com eficiência. Estima-se que seja possível queimar até 700 calorias em apenas uma aula! A combinação da execução dos movimentos de dança, do esforço para manter o equilíbrio e da habilidade de erguer o peso do corpo usando apenas uma barra como apoio faz com que o pole dance seja um ótimo exercício para aqueles que buscam um jeito divertido e eficiente de emagrecer.

quarta-feira, 20 de novembro de 2019

HQ - Boneca da Raan (44)

História em quadrinhos traduzida de KannelArt
Outros sites do artista:   Patreon  /  DeviantArt  /  Picarto TV

Primeiro capítulo
<< Capítulo anterior

quarta-feira, 16 de outubro de 2019

HQ - Inversão de Papéis (05)

História em quadrinhos traduzida de Role Reversal
Outros sites do artista:   Patreon  /  DeviantArt

(Conteúdo adulto)

Primeiro capítulo
<< Capítulo anterior

quarta-feira, 25 de setembro de 2019

HQ - Boneca da Raan (43)

História em quadrinhos traduzida de KannelArt
Outros sites do artista:   Patreon  /  DeviantArt  /  Picarto TV

Primeiro capítulo
<< Capítulo anterior

quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Ensaio celebrando a primavera com estilo - Samantha Oliver

A primavera finalmente chegou e estou passando para compartilhar meu último ensaio!! Esse calor que vem chegando com a mudança de estação parece que meche com a gente por dentro, sei lá, tenho a impressão que dá um certo fogo no rabo (ehauehauheuaheu).

Eu queria ter pego uma chácara para tirar fotos, mas acabei aproveitando o último domingo em um quarto temático aqui da cidade (sim, de motel) com muita hidromassagem e trabalhando nesse editorial que eu tanto amo, então espero que você apreciem o resultado!! ♥


quarta-feira, 11 de setembro de 2019

História de uma Crossdresser - Juliette Noir

Traduzido de Juliette Noir por Antonela Ross

Muitas de nós quando nos deparamos com essa vontade de adentrar no universo feminino ficamos abismadas pensando que essa loucura só acontece com a gente. No entanto, a medida que vamos conhecendo outras pessoas e outras histórias percebemos que não estamos sozinhas. Nem um pouco para falar a verdade. Tanto que eu já ouvi histórias semelhantes de inúmeras pessoas dos quatro cantos do mundo e ainda fico abismada com o quanto somos parecidas.

O texto a seguir é da Juliette Noir, uma crossdresser britânica, que foi traduzido por uma amiga minha (Antonela Ross) e que descreve muito bem algumas nuances do universo de um crossdresser (aliás, me enxerguei em vários trechos). Vale a pena a leitura assim como vale dar uma conferida no blog dela. Espero que vocês gostem!!


Minha História Noir
Minha História Noir, um voo sombrio para o mundo perigoso de uma mulher que não existe. Juliette Noir, uma jovem solitária em uma cruzada para defender a causa dos inocentes, dos indefesos, dos impotentes, em um mundo de criminosos que operam acima da lei.

Meu nome é Juliette Noir, ou melhor, não é, mas é assim que vocês podem me chamar. Eu sou um cara bastante típico a maior parte do tempo, eu tenho uma família, um bom trabalho, eu gosto de filmes, eu corro e pedalo para manter a forma e tenho alguns hobbies interessantes.

Como muitos homens que investiram muito em suas atividades, optei por dedicar todo esse site a um desses hobbies. No entanto, é importante para mim que você perceba que o que você está vendo sou eu, apenas uma aparência externa minha, que representa tão somente cerca de 5% da minha atividade diária.

Então, vamos falar sobre começos, desafios, triunfos e fracassos.

Infância
Eu realmente não poderia dizer quando soube que sou um/a crossdresser, eu tenho estado nisso de uma forma ou de outra por mais de 30 anos e de muitas maneiras eu ainda estou encontrando meus pés e minha voz.

O que eu sei é que eu nunca me entrosei com muitos de meus colegas e tenho tendência a me manter fora da maioria dos grupos.

As primeiras memórias giram em torno de um fascínio por vestidos, saias, roupas íntimas femininas etc. No entanto, eu realmente não tinha consciência do que estava fazendo ou sentindo. Eu senti o que agora sei que é um sentimento típico de vergonha e confusão sobre essas inclinações e como muitas pessoas na minha situação, eu escondi profundamente isso da melhor maneira que pude.

Às vezes, no entanto, adotamos medidas que afetam mais permanentemente nossas vidas. O crescimento de pelos no corpo de adolescente não foi um alívio para mim, mas um aborrecimento. Aos 16 anos, depilei minhas pernas pela primeira vez e depois passei muitas semanas tentando evitar a ginástica e qualquer coisa que pudesse revelá-lo.