quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Crossdressing durante a Segunda Guerra Mundial

Recentemente uma amiga me me indicou a matéria Pesquisador alemão descobre centenas de imagens de 'nazistas crossdressers' do jornal O Globo e achei muito interessante, ainda mais pois no meu post Uma História Secreta de Cross-Dressers (exposição) aparecem várias situações similares então eu resolvi escavar um pouco mais e encontrei esse artigo de um site alemão com mais informações e muitas fotos.

Fonte: Wehrmacht em roupas femininas

Soldados alemães sempre foram vistos como viris, rígidos e duros como prego, no entanto centenas de fotos privadas dão uma visão completamente diferente e enigmática. O artista Martin Dammann apresenta: Crossdressing durante a Segunda Guerra Mundial

Na coleção aparecem soldados das forças armadas da Alemanha (Wehrmacht) dando abraço em camaradas usando roupas femininas, experimentando lingerie ou usando saia e sutiã na frente do emblema da suástica. Hitler começou sua campanha de conquista com esses mesmos soldados e exigiu virilidade em cada operação. Vale lembrar que se trata do exército de um regime que perseguiu impiedosamente, puniu e assassinou homossexuais.

"Provavelmente nenhum exército do mundo foi tão obcecado com a nocividade dos relacionamentos homossexuais masculinos quanto a Wehrmacht no Terceiro Reich", disse o historiador militar de Munique, Franz Seidler, em 1977. Quanto mais avançava a Segunda Guerra Mundial, mais energicamente os comandantes do Exército exigiam intervenção em casos que pareciam "especialmente adequados" para "minar a moral e a disciplina masculina das tropas". A homossexualidade na Wehrmacht foi punida com prisão ou mesmo com execução.

quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Peito pequeno, sim, e daí?

Quem disse que é preciso ter seios enormes para ser bonita? E quem disse que precisa ter peito para se "passar por mulher"? Se você acompanha as minhas postagens há um certo tempo deve ter reparado que eu tenho dispensado o uso de bojos ou modeladores de seios. Apesar de já ter feito post sobre como escolher sutiã, como simular seios femininos e sobre modeladores corporais eu tenho surfado na onda do corpo natural e deixado ainda mais de lado a passabilidade, mesmo por que se nem toda mulher cis tem seios volumosos por que eu precisaria?
Os argumentos para se ter um busto avantajado são diversos. Primeiro por que não há dúvidas que as curvas chamam atenção, tanto que a sociedade valoriza um biotipo mais exuberante à la Kim Kardashian. Soma-se com o entendimento generalizado de que homens preferem mulheres com seios grandes (não me incluo nessa lista). Então não é a toa que muitas mulheres se sentem inseguras pela falta da comissão de frente e acabam gastando com cirurgias plásticas para tentar melhorar a autoestima.

No mundo cross e trans a realidade não é muito diferente. Muitas meninas se submetem a tratamento hormonal, investem em implantes de silicone (muitas vezes clandestinos e inseguros) ou busto/mamas de silicone externo para atender os critérios inalcançáveis da passabilidade. Também existe quem o faça para atender os desejos pessoais, mas a maioria busca ser vista como uma mulher plena pois parece que só assim é possível conquistar um pouco de respeito na nossa sociedade.

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

HQ - Boneca da Raan (38)

História em quadrinhos traduzida de KannelArt
Outros sites do artista:   Patreon  /  DeviantArt  /  Picarto TV

Primeiro capítulo
<< Capítulo anterior

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Ensaio artístico em Quatro Barras

Finalmente pude tirar um tempinho para descansar e aproveitar o tempo livre para posar e tirar umas fotos! Estive com a Lou (sim, ex-esposa) numa espécie de lua de mel ao contrário curtindo um tempinho juntas e aproveitei a boa vontade dela para fazer mais um ensaio (espero que não seja o último). Pra variar nós estivemos em uma chácara e, dessa vez, foi aqui pertinho em Quatro Barras.

Pra começar eu montei um look bem moça fina com esse shortinho rosa e body da C&A! A meia calça deu uma corzinha nas pernas e o saltão da loja SapatoShow ganhou notoriedade junto com as pernocas.

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Como usar brinco sem orelha furada?

Aqui no blog já tem um post sobre Homem de orelha furada (sem tabu) com dicas de como furar a orelha e indicações de estilos de brincos para meninos. No entanto, foi possível observar pela enquete do post que a maioria dos seguidores do blog não possuem orelha furada e, pelo visto, não pretendem furar tão cedo, então resolvi fazer um post com alternativas para se usar brinco sem precisar furar a orelha, segue:

1. Brincos de pressão
Encontrei brincos de pressão em diversas lojas de bijuterias, claro que sem tanta opção quanto para quem tem orelha furada, mas já é um bom começo. Ao invés de ter um arame e uma tarraxa para prender na orelha esse tipo de brinco costuma ter um dispositivo para pinçar a sua orelha e se manter preso apenas por pressão, só tem que tomar cuidado para não exagerar na pressão e machucar a orelha, fora isso é super tranquilo de usar.

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

HQ - Boneca da Raan (37)

História em quadrinhos traduzida de KannelArt
Outros sites do artista:   Patreon  /  DeviantArt  /  Picarto TV

Primeiro capítulo
<< Capítulo anterior

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Homem de orelha furada sem tabu

Incrível como um mísero furo na orelha de um indivíduo XY pode gerar um grande buraco na sua vida social. Eu achava que hoje em dia esse tema já estaria sanado, mas antes de começar a escrever esse artigo eu fiz uma pesquisa na internet a respeito de homens com a orelha furada e no geral fiquei em choque com as coisas que li... tenho a impressão que paramos no tempo!

Quer dizer, talvez pode-se dizer que houve um retrocesso mesmo pois o uso de brincos entre os homens era comum na Pérsia e na Grécia antiga, como pode ser observado nas ruínas de pinturas e estátuas da antiguidade. Piratas também são frequentemente associados ao uso de brincos, diz a lenda que ganharia um brinco aqueles que atravessem o Equador ou que rumassem para a América do Sul. Os índios também sempre usaram brincos como adorno ou como proteção.
No entanto em pleno século XXI ainda tem quem passe por preconceito por conta de um furo na orelha, eu mesmo já passei... lembro de quando eu tinha uns 16 anos (2004), a minha namorada me incentivou e me levou numa farmácia para eu furar as minhas orelhas. Fomos, furei, ela gostou e eu também. Ainda mais que eu era meio roqueiro, já usava 2 piercings (sobrancelha e língua), então por que não um par de brincos para complementar?

Pena que assim que eu cheguei em casa meu pai me fez tirá-los sob ameaça de eu perder o teto da casa dele. Dizia ele que a ordem foi por que eu não pedi permissão, mas eu sei bem o verdadeiro motivo, era o mesmo pelo qual eu não podia ter cabelo comprido enquanto morasse na casa dele, eu tinha que seguir a cartilha do macho padrão e ter "cara de homem"!

Bom, os anos se passaram. Eu saí de casa, encontrei outra companheira, casei e estava conseguindo sobreviver e me manter por conta própria. Então pensei: por que não um par de brincos agora? Furei novamente e estou assim a uns 6 anos, costumo usar um alargador de 2mm ou uma argolinha no dia a dia e adoro tanto esses adereços discretos quando estou de menino quanto as argolas gigantes que uso quando me monto!

Brincos, para mim, são os acessórios mais importantes por que são os primeiros a serem notados. Eles estão perto da altura dos olhos normalmente brilhando e chamando atenção. No post Acessórios, como usar! eu já escrevi um pouco a respeito de como usá-los de maneira mais feminina, nesse post vou focar mais na linha discreta do "visual masculino", então segue algumas dicas!