quarta-feira, 4 de agosto de 2021

Crossdressers contam sobre a primeira vez que foram flagrados travestidos

Se você é um crossdresser e nunca passou pelo desespero de ser pego no flagra enquanto estava travestido você pode se considerar uma pessoa de sorte. No meu caso, antes de sair do armário, eu passei por vários sustos. Lembro de eu ser visto de relance pelo meu irmão mais novo enquanto eu estava usando roupas da minha irmã e depois ter que inventar pra ele que ele viu algo diferente. Lembro da minha mãe me questionando se tinha sido eu quem tinha mexido numa bota de cano longo dela que estava guardada de um jeito estranho (sim, claro que foi). Também lembro de quando eu deixei uma blusinha minha dando sopa pela casa e minha ex-esposa me questionou se eu estava traindo ela com outra mulher por conta disso... Enfim, aconteceram várias experiências do gênero que renderiam boas histórias.

Embora eu deseje que ninguém precise ficar escondendo que gosta de usar uma determinada roupa ou que tem um certo comportamento afeminado, sei bem o quanto isso ainda é complicado na nossa sociedade. Tanto que a maioria absoluta dos crossdressers que eu já conheci mantém a prática em segredo, não abrindo nem para a esposa/namorada.

Sendo assim, trouxe aqui algumas histórias de outros crossdressers contando sobre como foi que eles acabaram sendo descobertos usando roupas femininas. É divertido, emocionante e, talvez, um pouco assustador de ler. Falo isso pois me enxerguei em várias passagens do texto. Mas uma coisa eu digo, por mais controverso que pareça, essa sensação de medo e desespero praticamente some depois que você consegue sair de dentro do casulo. Quem sabe isso faça você se questionar se realmente vale a pena viver plenamente apenas em segredo.

Traduzido de All About Crossdressers

Ser descoberto usando roupas femininas certamente não é uma experiência divertida. Isso pode causar um sentimento de vergonha ou de humilhação para a maioria dos crossdressers. Como boa parte dos homens que praticam crossdressing se vestem escondidos, há sempre uma chance de serem pegos se não forem suficientemente cuidadosos. Normalmente eles são pegos travestidos no flagra ou são descobertos por conta de suas roupas e acessórios que não estavam adequadamente escondidos.

Apresento, a seguir, algumas histórias de crossdressers falando sobre a primeira vez que foram pegos usando roupas femininas.


Rachel Garner
“Na minha infância, comecei a desenvolver um grande fascínio por roupas íntimas femininas. Também fiquei bastante curioso com a meia 7/8 e a meia-calça. Minha irmã mais velha usava belas calcinhas e meias de nylon, o que realmente despertou o meu interesse. Cada vez mais eu tinha pensamentos a respeito de usar as lingeries e as roupas dela e até comecei a ter dificuldade para dormir por conta disso.

Eu podia sentir que a necessidade de me vestir como uma garota ia aumentando muito rapidamente e estava ficando impossível de resistir. Então um dia eu decidi entrar furtivamente no quarto da minha irmã e experimentar o que eu pudesse encontrar para vestir.

Escolhi a hora certa, quando não havia ninguém por perto e fui para o quarto dela. Eu podia sentir meu coração batendo muito mais rápido e estava muito animado. Abri seu armário e vi muitas calcinhas e sutiãs cuidadosamente dobrados em um canto do armário. Eu os toquei suavemente e pude sentir como eram macios e sedosos.

Peguei uma calcinha rosa e a segurei por um breve momento em minhas mãos, apenas a sentindo. Tirei a minha calça e a cueca que eu estava usando e, em seguida, coloquei a calcinha e a puxei pelas minhas pernas. Foi incrível como eu me senti bem. Eu parei na frente do espelho e não consegui parar de me olhar.

Então, minha atenção foi para a coleção de sutiãs. Peguei um sutiã com bojo e experimentei também. Levei um bom tempo para colocá-lo, já que eu não tinha nenhuma experiência em vestir sutiãs antes disso. Depois que eu finalmente o vesti, eu estava bem animado com a expectativa de usar roupas íntimas femininas.

Foi tão bom que eu não conseguia parar de me admirar no espelho. Então, depois de algum tempo, eu os tirei e coloquei de volta do jeito que estava na gaveta. Foi minha primeira experiência de crossdressing. Desde então, eu entrava furtivamente no quarto da minha irmã e experimentava as roupas dela sempre que tinha alguma oportunidade.

Poucos meses depois, eu estava sozinho em casa e decidi me montar. Sem eu saber, minha irmã estava voltando da universidade mais cedo para casa neste dia em particular. Eu me vesti com as roupas íntimas dela e também coloquei um vestido floral. Eu estava me divertindo na frente do espelho quando de repente ouvi a porta dos fundos se abrir e isso me deu um grande susto. Fiquei completamente surpreso e não sabia o que fazer. Eu estava prestes a tirar o vestido quando de repente a porta se abriu e minha irmã me viu e ficou completamente chocada.

Eu estava incrivelmente envergonhado e não conseguia olhar para o rosto da minha irmã. Minha irmã, depois de tentar entender o que estava acontecendo, aproximou-se de mim e pediu que eu me explicasse. Fiquei tão chocado que realmente não consegui dizer uma palavra. Eu pude notar que ela estava com raiva porque eu mexi nas coisas dela. Eu estava quase chorando quando minha irmã me disse para sentar na cama e conversar com ela.

Eventualmente, eu me abri e disse a ela que sentia muito por mexer nas coisas dela e disse que fiz isso porque estava muito curioso sobre usar roupas de menina. Pedi desculpas muitas vezes e ela disse que estava tudo bem. Ela então começou a fazer perguntas sobre quando os impulsos começaram e há quanto tempo eu estava vestindo suas roupas. Eu disse que foi algumas vezes e acabei falando toda verdade.

Ela me apoiou muito e me disse que estava tudo bem e que ela não contaria aos nossos pais. Fiquei um pouco aliviado, mas ainda bastante angustiado depois de ser descoberto pela minha irmã. Depois de um pouco de conversa, fui para o meu quarto, tirei todas as roupas que eu estava vestindo e vesti minhas próprias roupas. Então fui até minha irmã e devolvi as roupas dela. Ela ficou bastante surpresa por eu também estar usando sutiã e calcinha.

Depois desse incidente, minha irmã me fez prometer não mexer em suas coisas novamente e se eu realmente quisesse me montar, primeiro deveria pedir permissão. Ela explicou que não era incomum os meninos desenvolverem interesse por lingerie e roupas femininas. Ela me disse que se eu precisasse falar sobre isso, ela estaria lá para me apoiar. Depois disso, relaxei um pouco e me senti muito grato por ter uma irmã tão compreensiva.”


Emily Fisher
“Eu tinha 15 anos e era o filho do meio entre duas irmãs. Minha irmã mais velha tinha acabado de se mudar e deixou para trás algumas de suas coisas. Fui transferido para o meu novo quarto que pertencia a ela e meus pais me disseram para mover minhas coisas para lá. Naquele dia, minha irmãzinha participou de um recital de dança, então meus pais saíram e me deixaram para limpar meu novo quarto.

Eu estava muito animado por ter meu próprio quarto. Enquanto eu estava limpando o armário, encontrei algumas roupas da minha irmã mais velha e um pouco da coleção de sutiãs e calcinhas dela. Também havia um pouco de maquiagem na gaveta de cima. Seu velho vestido de festa chamou a minha atenção e eu não sei por que, mas eu realmente fiquei curioso para experimentá-lo.

Antes disso eu já estava curioso para saber como seria usar um vestido. Esta foi uma boa oportunidade para vivenciar isso. Então, eu me despi, coloquei e fechei o zíper. Foi muito emocionante e diferente. Era algo que eu nunca havia sentido antes. Eu andei pela sala com o vestido e realmente gostei da sensação dele no meu corpo, embora o vestido fosse um pouco grande para mim.

De repente, ouvi a porta da frente da casa abrir e passos correndo rapidamente pela casa. Minha irmã mais nova tinha esquecido as sapatilhas de balé e ela estava lá para pegá-las. Ela ficava chamando meu nome para saber o que eu estava fazendo. Eu estava com muito medo de responder e isso a fez gritar meu nome ainda mais alto.

Entrei em pânico e tentei abrir o zíper do vestido. De alguma forma, o zíper travou e eu não consegui tirar o vestido. Então, de repente, a porta se abriu e minha mãe me viu. Bateu um pânico instantâneo e eu fiquei muito envergonhado. Ela também ficou chocada e gritou comigo porque eu estava usando o vestido de festa da minha irmã.

Minha mãe gritou "Eu não posso lidar com isso agora, tire esse vestido e teremos uma conversa quando eu voltar do recital. Já estamos muito atrasados ​​”. Meu coração estava batendo fora do meu peito e eu estava com muito medo. Eu sabia que estava com muitos problemas. Minha mãe saiu correndo de casa depois de pegar os sapatos da minha irmã e eu me sentei sozinho por alguns momentos me perguntando o que tinha acontecido. Então, depois de várias tentativas, finalmente consegui tirar o vestido. De alguma forma, embora a mamãe tenha me pegado, eu realmente gostei de usar aquele vestido.

Depois que meus pais voltaram. Tivemos uma longa discussão e eu saí dela simplesmente dizendo que eu estava apenas brincando. Minha mãe estava com raiva então ela tirou todas as roupas e outras coisas da minha irmã do armário depois. "


Natasha Lee
“Eu estava nos meus trinta e tantos anos e participava de uma convenção de negócios relacionada ao meu trabalho em Las Vegas. Achei que Vegas era com certeza o melhor lugar para eu me misturar. Eu praticava crossdressing desde que era bem jovem e desejava sair em público em Vegas para me divertir. Este seria o plano perfeito.

Eu estava participando da convenção com um de meus colegas. Ele era um pouco mais velho do que eu e era louco por mulheres. Ele certamente ficaria com mais de uma mulher enquanto estivéssemos em Las Vegas.

Iríamos ficar em quartos separados durante a nossa estadia. Eu já tinha dito a ele que na segunda noite eu iria sair para encontrar uma velha amiga para cobrir o meu passeio vestido de mulher. Ele também disse que ia sair com alguns de seus amigos e que iria festejar a noite toda.

Eu tinha planejado isso cuidadosamente e estava muito animado para esta viagem. A convenção de negócios durou dois dias e deu tudo certo. Na segunda noite, depois que meu colega saiu do quarto dele, me embonequei com a maquiagem e a peruca que eu levei. Não levei muitas coisas para ser cuidadoso. Eu tinha levado um look – um vestido colado preto, uma meia-calça transparente e um sapato de salto alto. Eu também tinha um par de brincos de argola dourados, uma pulseira e uma pequena bolsa para carregar.

Levou um certo tempo para eu me arrumar, passei quase duas horas me preparando e me divertindo. Eu também tomei alguns drinques no quarto. Naquela noite eu estava planejando me aventurar em um clube amigável com pessoas trans, que eu descobri através do Google. Eu estava me sentindo super animado. Planejei usar sobretudo e boné para sair do hotel para evitar suspeitas. Deixei tudo pronto e, enquanto colocava algumas coisas essenciais na bolsa, ouvi alguém batendo na porta do lado de fora.

A princípio, imaginei que fosse apenas alguém no quarto errado. Mas a porta começou a se abrir lentamente e eu simplesmente congelei. Era meu colega com uma garota. Eu tinha dado a ele a chave reserva em caso de emergência. Ele ficou bastante surpreso ao me ver e me examinou de cima a baixo. Ele então me perguntou o que eu estava fazendo no quarto e quem eu era.

Fiquei intrigado por ele não ter me reconhecido. Fiquei calado sem saber como reagir. Então, fui até a porta e tentei fechá-la enquanto meu colega ainda fazia perguntas. Aparentemente, ele trouxe alguns de seus amigos de volta para o hotel e eles estavam hospedados no quarto dele, e ele imaginou que ficaria com uma garota no meu quarto enquanto eu estivesse fora. Tentei fechar a porta, mas ele foi muito persistente e como estávamos tão perto um do outro, ele finalmente percebeu que na verdade era eu vestido de mulher. Ele então chamou meu nome e eu congelei novamente.

Ele ficou realmente surpreso e ficou olhando para mim. Ele pareceu impressionado. Ele então pediu à garota para ela ficar com os amigos dele no outro quarto. Então ele entrou no meu quarto e fechou a porta. Eu me senti muito envergonhado. Certamente a minha noite não foi do jeito que eu queria que ela fosse. Agora eu tinha que explicar por que eu estava vestido de mulher para o meu colega.

Ele quebrou o silêncio, elogiou minha aparência e disse que eu parecia surpreendentemente bem como mulher. Achei que era tarde demais para apresentar uma desculpa, então confessei sobre meu segredo de ser travesti e sobre o meu plano de sair como mulher naquela noite. Ele então me disse que me deixaria em paz e prometeu que não contaria a ninguém. Depois que ele saiu, demorei um pouco para descobrir o que realmente aconteceu. Como fui exposto, decidi ir à boate, tomei alguns drinques e voltei para o hotel. Foi realmente uma noite muito estranha para mim, mas não me arrependo. ”


Tanya
“Tenho me travestido desde que eu era bem jovem. Tudo começou quando eu e a minha irmã estávamos brincando e ela decidiu me produzir. Gostei bastante da sensação e desde então secretamente eu queria me montar de vez em quando.

Aos 18 anos comecei a comprar umas roupas femininas, até lingerie, e costumava escondê-las no meu armário. Eu costumava passar a maior parte do tempo montado quando não havia ninguém por perto em casa. Comecei a ficar um pouco imprudente com meu hábito de me vestir e só me montar dentro do quarto já era pouco para mim. Então, comecei a sair no quintal vestindo algo feminino. Foi uma atitude arrojada para mim. Tínhamos uma cerca no quintal, mas não era tão alta. Sempre havia a chance de ser flagrado por um vizinho e isso tornava tudo ainda mais emocionante. Passei perto de ser descoberto por meus vizinhos, mas consegui me safar.

Um dia, estava sozinho em casa e decidi tentar algo um pouco diferente. Eu me vesti com um vestido verde e uma peruca loira. Em seguida, fui para o quarto da minha mãe e apliquei um pouco de sua maquiagem. Como eu não era muito bom com isso, passei maquiagem demais. Então, peguei um dos saltos dela para usar. Eles serviram nos meus pés e eu estava gostando muito.

Então, eu caminhei pela casa e me diverti. Então decidi sair para o quintal para me divertir um pouco mais. Saí e dei uma volta pelo quintal. Foi tão libertador. Então me sentei na cadeira e não consegui parar de me admirar no traje feminino que eu estava. Enquanto fazia isso, não percebi que um dos vizinhos tinha me visto e estava olhando para mim o tempo todo.

Só depois de algum tempo, quando olhei para verificar se alguém estava em volta, eu o peguei olhando para mim. Tomei um grande susto e não consegui pensar no que fazer. Fiquei sentado ali, incapaz de me mover por algum tempo. A pessoa continuava olhando para mim e eu nunca me senti tão inesquecível em toda a minha vida. Finalmente, corri de volta para dentro de casa, meu coração estava batendo muito rápido. Eu estava realmente com medo de imaginar que a minha mãe iria acabar descobrindo sobre meu crossdressing pelo vizinho. Não consegui parar de pensar nisso por muitos dias, mas, felizmente, ele não contou nada à minha mãe. "


Michelle Foxx
“Fui descoberto pela minha mãe quando eu tinha 14 anos. Eu tinha recém começado a experimentar o crossdressing e a vontade de me vestir com roupas femininas era muito forte. Eu sabia que não era algo que eu deveria estar fazendo, mas não conseguia parar de me sentir atraído por isso. Eu vestia secretamente algumas roupas da minha mãe quando não havia ninguém por perto. Cada vez que eu me produzia, o desejo ficava ainda mais forte. A primeira vez que experimentei uma meia-calça eu simplesmente me apaixonei por ela. Foi uma sensação incrível para mim.

Então, uma noite, meus pais estavam saindo para uma festa. Eu estava muito animado por ter algum tempo livre só para mim, eu iria poder me vestir. Eles demoraram para sair de casa. Depois que eles partiram. Corri para o quarto dos meus pais e para a gaveta da minha mãe. Peguei um sutiã com bojo, uma meia-calça preta e um vestido branco. Eu os coloquei e me senti muito bem.

Enquanto eu estava me decidindo se deveria ou não passar um pouco de maquiagem ao examinar a coleção da minha mãe, ouvi o carro parando na frente da casa. Eu congelei me perguntando se meus pais voltaram mais cedo. Então, ouvi a porta da frente se abrir. Sim, eram meus pais e eles estavam de volta. Fiquei com tanto medo de ser pego. Tentei fugir, mas de repente a porta do quarto se abriu e minha mãe entrou. Ela congelou quando me viu e eu me senti muito envergonhado.

Ela sorriu, veio até mim e perguntou o que eu estava fazendo. Fiquei com tanta vergonha de falar. Ela disse que esqueceu o telefone e voltou para buscá-lo. Felizmente, meu pai estava esperando dentro do carro. Ela me disse para tirar toda aquela roupa. Eu rapidamente me troquei de volta para minhas roupas normais e fui para o meu quarto. Então ela saiu para a festa. Fiquei sentado na cama pensando em como fui pego na hora errada. No dia seguinte, ela me perguntou se eu queria falar sobre o que aconteceu e eu disse que não. Ela ficou bem com isso e até agora nunca mais comentou no assunto. "

1 Comentário(s)
Comentário(s)

Um comentário:

Unknown disse...

Hoje tenho mais de cincoenta aos meus trinta e poucos casado sempre usava as langerie da minha esposa de um certo modo ela sabia mas não se manifestava pois nossa vida sexual e incrivelmente legal certo dia fui fazer um trabalho na minha sobrinha que morava no fundo do meu quintal chegando lá via um lindo vestido de alcinha rodado logo peguei e esconde junto às ferramentas e voltei para casa como minha esposa trabalhava e eu ficava sozinho em casa resolvi subir para minha construção e vestir aquele que seria meu primeiro fiquei encantado só não percebi que minha vizinha estava me olhando a várias horas porque eu girava só para ver a calcinha e sentir a saia em meu corpo quando olhei para cima quase gelei ela sorria e corri mas não adiantou fiquei vários dias tentando não encontrar com ela mas não teve jeito acabamos nos encontrar nos sem eu abrir a boca ela disse pode ficar tranquilo não vou contar nada tá e vc fica muito linda de vestido quando puder vc deixa eu tirar fotos eu falei tá doida ela riu e foi assim que me falharam.bjs