Mostrando postagens com marcador Masculinidade. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Masculinidade. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 18 de maio de 2022

A masculinidade de hoje é sufocante

Traduzido de Sarah C. Rich

À medida que os meninos crescem, o processo de se tornarem homens os encoraja a abandonarem conexões íntimas e inteligência emocional que adicionam sentido à vida

Em retrospectiva, nosso filho estava se preparando para usar um vestido na escola por algum tempo. Durante meses, ele usou vestidos – ou sua fantasia de sereia roxa e verde – nos fins de semana e depois da escola. Então ele começou a usá-los para dormir em vez de pijamas, trocando-os depois do café da manhã. Finalmente, certa manhã, eu levei para ele a calça e a camisa limpa, e ele olhou para mim e disse: “Já estou vestido”.

Ele estava sentado no sofá com um vestido de verão de algodão cinza coberto de unicórnios com crinas de arco-íris. Ele dormiu usando ele e, em seus sonhos, imagino eu, ficava em um pódio fazendo discursos inspiradores para uma plateia composta apenas por ele mesmo. Quando acordou, ele estava pronto.

Ele caminhou o meio quarteirão até a escola com um passo saltitante e o peito orgulhoso. "Meus amigos vão dizer que vestidos não são para meninos", ele me disse casualmente por cima do ombro. "Verdade, eles podem dizer isso", eu concordei. “E você pode simplesmente dizer a eles que está confortável consigo mesmo e que isso é tudo o que importa.” Pensei em todas as outras coisas que ele poderia falar. Comecei a enumerá-los, mas ele estava correndo pelo asfalto.

Examinei a entrada para ver se algum dos pais nos notou enquanto entravam e saíam. Eu não esperava que meu estômago se revirasse. Senti orgulho dele por sua autoconfiança, pela maneira como ele se preparou para isso em silêncio e em seu próprio ritmo, mas me preocupei com os julgamentos e conclusões que outros pais e professores poderiam tirar. E é claro que eu temia que alguém o envergonhasse.

quarta-feira, 11 de maio de 2022

30 coisas cotidianas que homens fazem escondidos porque a sociedade acha que é "coisa de gay”

Traduzido de Bored Panda

Todo mundo tem sua própria definição de masculinidade. E essa é a beleza disso. Se você não está prejudicando ninguém, há um milhão de maneiras pelas quais você pode ser um homem e tornar o mundo ao seu redor um lugar melhor.

Mas as perspectivas possuem seus extremos. E sempre aparece alguém tentando projetar a sua própria visão de masculinidade nos outros. Quais devem ou não devem ser suas virtudes.

Algum tempo atrás, um usuário do Reddit enviou uma pergunta à plataforma, questionando: "Quais coisas todo homem deveria pelo menos tentar fazer, mesmo sendo estigmatizado como 'gay' ou 'não-masculino'?"

A partir deste artigo surgiram cerca de 24,6k comentários, o que nos faz refletir que a sociedade ainda está bastante confusa quando se trata de masculinidade e sexualidade. No entanto, também mostra que estamos cada vez mais conscientes disso.

Então segue algumas dessas respostas para você refletir um pouco:

#1. Dizer aos seus amigos que você os ama. No final do ensino médio aconteceram várias mortes no meu grupo de amigos. Acidente de carro, câncer, suicídio e até alguns assassinatos. Agora, no meu grupo de amigos atual, dizemos te amo depois da maioria das conversas. Algumas pessoas acham estranho, mas foda-se. As pessoas não estão por perto para sempre. Melhor deixá-los saber como você se sente enquanto pode.

#2. Meu marido pinta as minhas unhas e me ajuda a arrumar o meu cabelo. Eu tenho uma condição de saúde que torna esses pequenos trabalhos monumentalmente difíceis. Quando começamos a namorar na adolescência, ele fez um curso de maquiagem na escola para me ajudar a me maquiar e a escolher cores que me complementam. Ele era um adolescente metaleiro fazendo um curso de maquiagem, acho que foi a coisa mais viril que vi alguém fazer.

#3. Ser verbal e fisicamente afetuoso com seus filhos (se você se sentir confortável com o contato em geral).

Digo aos meus filhos que eu os amo. Eu abraço meus meninos. Eu beijo meus meninos antes de uma noite de lutas e uivos para a lua. Aragorn beijou Boromir. Vai me dizer que Aragorn era pouco viril? Boa sorte salvando Gondor sem seus meninos, seu covarde.

quarta-feira, 13 de outubro de 2021

Onde foram parar os "homens de verdade"?

Está aí uma expressão que eu considero de extremo mal gosto: "homem de verdade". Cansei de ver moças buscando esse tal homem de verdade e acabar com um cara que não levanta um dedo para faxinar a casa, ou com um cara que não dá a mínima para fidelidade, ou até com um covarde que abusa da violência física contra ela. Fora as que acabam com um filho para criar sozinhas. Enfim, isso é consequência dessa nossa cultura machista, tanto que ainda tem quem defenda cada um desses comportamentos.

Confesso que comecei a ler esse artigo da Carlyn Beccia com isso em mente, mas logo percebi que a abordagem dela foi muito mais sofisticada do que eu esperava. Ela deixa claro que masculinidade é um conceito social que muda com o tempo, mas que os caminhos que toma nem sempre são positivos. Espero que esse texto te ajude a refletir um pouco assim como fez comigo. 

Traduzido de Heart Affairs

Eu sou uma mulher que procura um homem forte. Mas tem dias em que eu não sei mais exatamente o que isso significa. Eu não sou a única que está confusa. Nunca estivemos em um momento na história em que a masculinidade estivesse tão obscura.

Homens de verdade já foram os chefes de família responsáveis pelo ganha-pão. Mas antes da Revolução Industrial, o conceito de "ganha-pão" nem existia. Produtos como pão e outros itens essenciais surgiram de uma divisão de trabalho compartilhada entre homens e mulheres que trabalhavam na agricultura. Então, as fábricas transferiram o trabalho agrícola para o trabalho da cidade e as mulheres foram relegadas para a cozinha. Não trabalhávamos mais lado a lado e, quando o fazíamos, não recebíamos o mesmo salário.

Na era vitoriana da masculinidade, os homens de verdade eram cavalheiros. Ele galantemente caminhou ao lado esquerdo de sua senhorita para protegê-la das carruagens que passavam e seguiu os estritos rituais de namoro da época. E se seus princípios fossem questionados, ele se dirigia ao campo de duelo. Homens de verdade eram homens honrados.

Essa honra se espalhou pela Primeira Guerra Mundial e pela Segunda Guerra Mundial. Nossos meninos se tornaram soldados e as mulheres tiveram que preencher os espaços que os homens deixaram para trás. Assim, as portas da fábrica se abriram para as mulheres, e Rosie, a Rebitadeira, flexionou os bíceps para provar que as mulheres podiam lidar com o trabalho pesado dos homens.