segunda-feira, 2 de maio de 2016

Crossdressing / Crossdresser / CDzinha

Crossdressing é o ato de usar itens de vestuário e/ou outros acessórios comumente associados ao sexo oposto dentro de uma determinada sociedade. É uma definição simples, porém abrangente.

Os motivos para essa prática são diversos, posso citar conforto, estilo, trabalho, prazer, diversão e sei que existem muitos outros. Vale salientar que alguns motivos vão muito além do que pode ser descrito por essas palavras pois se trata do íntimo e pessoal de cada um.

Os tipos também são diversos e a seguir você vai ver alguns exemplos que eu consegui encontrar.

Disfarce de gênero é usado por homens, mulheres, meninas e meninos para se passarem pelo gênero oposto. Além de existirem diversos relatos reais, a temática costuma ser utilizada em roteiros de televisão, teatro ou cinema. Na série Game of Thrones, por exemplo, a jovem Arya Stark se passa por Arry para fazer uma longa viagem junto com outros homens.
Arry em Game of Throne

No teatro o crossdressing também sempre esteve presente. No início, as trupes de teatro eram compostas por homens que faziam todos os papeis da peça, tudo bem que bem no início eles utilizavam mascaras para representar o personagem, não roupas, mas a pratica do crossdressing ainda é antiga no meio e se faz presente até hoje e em diversas situações.
Clodovil na peça ''Eu e Ela''

As apresentações de Drag Queens são representações artísticas baseadas em crossdressing. Inclusive uma das possíveis origens do termo veio de "Dressed Resembling A Girl" que é algo como "vestido semelhante a uma garota".
RuPaul

Existem também os Drag Kings, mas não vejo com muita frequência.
A propósito, visto a origem do termo elas não deveriam se chamar Drab King?
Kristen Stewart em "Just One of the Guys"

Na cena erótica existe um tipo de fetiche sexual que consiste na gratificação pelo contato e/ou vestimenta com roupas pertencentes ao sexo oposto. Nesse caso a roupa do sexo oposto é o objeto de fetiche.
Crossdresser fetichista

Ainda no meio erótico tem a prática da feminização onde homens adotam a figura e o comportamento feminino como uma maneira de submissão à mulheres dominadoras ou à outros homens.
Dominatrix e seu submisso

Recentemente eu conheci o termo underdresser que se refere a quem usa roupa íntima do gênero oposto sob as roupas. Apesar do termo específico, também se trata de crossdressing.
Undresser

No mundo da moda o crossdressing aparece de diversas maneiras. Recentemente o estilo Boyfriend estava em evidência, nele se busca peças do armário do namorado ou peças que se assemelham às de homens, nada além de crossdressing. Também posso citar os modelos com aparência andrógina que participam de ensaios como homem ou como mulher, o modelo Andrej Pejic é uma bela referência.
Roupas estilo boyfriend

Como amante de coisas japonesas eu tenho que falar também do Crossplay. Cosplay é uma arte performática em que os participantes usam fantasias e acessórios para representar um determinado personagem, o crossplay é uma vertente onde se escolhe um personagem do gênero oposto.
Crossplayers - Felt-Cosplay

As travestis, também são consideradas crossdressers?
Se ela se ver como gênero feminino ou vive 100% do tempo como mulher não cabe dizer que se trata de crossdressing pois a roupa dela vai estar associada ao próprio gênero dela. Caso contrário, cabe dizer que sim.
Por curiosidade fui atrás da etimologia da palavra Travesti e descobri que veio do latim TRANS, "através", mais VESTITUS, "vestido", que a grosso modo é a mesma coisa do que crossdresser.

Pensando bem, quando se discute o crossdressing em conjunto com os gêneros binários e não binários a confusão tende a aumentar. Por exemplo, eu me considero como gênero fluido, nesse caso meu gênero passa de masculino para feminino quando me transformo, então quando viro Samantha eu não estou praticando crossdressing? Haha, e aí?
Samantha, crossdresser ou não?

Eu, pessoalmente, sinto que existe um outro tipo que eu chamaria de crossdresser de escape (não se apegue ao nome, não consegui pensar em nada melhor). Nesse caso eu acho que a pessoa realiza a prática do crossdressing com o simples objetivo de se sentir bem, assim ela escapa das responsabilidades do dia a dia e foca no seu momento.

Pode ser que isso esteja contido num dos tipos apresentados previamente ou seja uma combinação deles, mas é algo que eu sinto quando converso com algumas amigas e não encontro relação com outras coisas como orientação sexual ou gênero. Também percebo que muitas não buscam nem exposição.
Crossdresser de escape

No final das contas sinto que a cada dia que passa eu penso se devo ou não me apresentar como sendo uma crossdresser pois considero que o termo me representa parcialmente.

Aproveito para deixar uma dica: se alguém só te falar que é crossdresser tente não criar nenhum pré-conceito sobre ela pois agora você sabe que existem diversos tipos completamente diferentes.

E você conseguiu se identificar com algum tipo?
Se identificou com mais de um? Ou com nenhum?
Aproveite os comentários para discutir, esse espaço é livre!

2 Comentário(s)
Comentário(s)

2 comentários:

valdelania oliveira disse...

Viva a diversidade, o mundo e uma corrente quando ela for quebrada tudo se acabara.

Samantha Oliver disse...

Viva a diversidade =)
Entendo que quanto mais informações se tenha a respeito dessa diversidade, menos vai existir preconceito!