segunda-feira, 16 de maio de 2016

Sentimento de culpa

Você já sentiu algum tipo de culpa por praticar crossdressing?
Esse sentimento de culpa te fez tomar alguma atitude exagerada?

Eu já me senti assim e cheguei a jogar tudo o que eu tinha "conquistado" no lixo. Duas vezes. Lembro que numa delas eu joguei fora um scarpin vermelho lindo, ele tinha sido um dos primeiros que eu pude comprar na minha numeração super gigante. Sem contar as minhas fotinhas =/

E por que fiz isso? Por que eu ainda tinha um sentimento de culpa e tinha esperança que ao me livrar das coisas eu iria esquecer dessa vida secreta de uma vez por todas. Não vou dizer que não deu certo por que eu até consegui ficar meses afastado da Samantha, mas no final das contas eu percebi que foram meses que eu me privei de algo que eu realmente gostava de fazer por conta de um sentimento bobo.

Culpa se refere à responsabilidade dada à pessoa por um ato que provocou prejuízo material, moral ou espiritual a si mesma ou a outrem. O fato de eu usar roupas femininas sozinha dentro da minha casa provoca algum prejuízo material, moral ou espiritual a mim mesma ou a outra pessoa? O único prejuízo que eu tive foi perder as poucas peças de roupa que eu consegui juntar na época. Então, para mim, sentir culpa por praticar crossdressing já não faz sentido nenhum.

Falando assim parece simples, mas o crossdressing em si já contradiz muito do que ouvimos desde pequenos pois, de fato, nós ainda vivemos numa sociedade que possui regras rígidas relacionadas ao gênero e quem é do gênero masculino sente bastante essa rigidez. Sabe por que? Por que a sociedade ainda é machista. Pois é, tenho que concordar com os movimentos feministas!

Reparem no seguinte: quando mulheres buscam ter atitudes socialmente classificadas como masculinas elas passam a ser respeitadas, quando homens buscam ter atitudes femininas eles são rotulados como fracos (para não dizer "viado" ou "afeminado").

O problema então é ser feminino?
Aparentemente sim e por esse motivo eu falo que a sociedade ainda é machista. Devagar a gente percebe que ela esta mudando mas se quisermos acelerar isso temos que mudar nossas próprias atitudes!


O comentário do cantor Iggy Pop encaixa perfeitamente no que eu falei: "Eu não tenho vergonha em me vestir como uma mulher por que eu não acho vergonhoso ser uma mulher".

Responda a enquete a seguir e compartilhe os seus pensamentos nos comentários!

3 Comentário(s)
Comentário(s)

3 comentários:

Marcia Rosa disse...

Amo me montar me exito muito, amo fazer inversão fico muito exitada, mas quando chego ao orgasmo montada imediatamente me sinto suja e com um sentimento de culpa muito forte, tenho que me desmontar imediatamente e tomar um banho para que isso melhore, o que eu poderia fazer para que isso melhorasse

Samantha Oliver disse...

Pergunta complicada essa!
Primeiro por que disforia pós-coito é comum mesmo para quem não pratica crossdressing (se trata de uma pequena depressão depois do orgasmo). Segundo por que eu já passei pelo mesmo e posso afirmar que incomoda...
Realmente não sei responder ao certo mas no meu caso talvez a autoaceitação tenha me ajudado somado o fato de hoje ser mais comum eu me montar para curtir o momento feminino do que para buscar prazer!

Daniela Sousa disse...

Já joguei 3x lingeries fora (que eram as coisas que eu tinha na época), isso aconteceu na adolescência, consegui ficar longe da Danny por mais de 2 anos, mas isso era mais forte que eu, na verdade está na minha alma, não consegui fugir do meu destino e voltei novamente de forma discreta, quando minha irmã descobriu e me disse que iria deixar uma gaveta do guarda roupa dela pra eu colocar minhas coisas, comecei a comprar tudo que tinha vontade de usar desde criança, inclusive saltos que era meu maior sonho.