quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

O crossdressing me dá satisfação: me faz completo

Bom dia meninas!!

Vocês devem ter notado que o blog anda pouco movimentado ultimamente e eu sinto muito por isso! Estive passando por mudanças significativas na minha vida e acabei num vácuo de criatividade (somado a um pouco de desânimo), então o blog ficou de lado... Apesar disso em momento algum eu me afastei do meu lado feminino, até tenho vivido ele com mais frequência e com mais liberdade (me acompanhe pelo Instagram)!

Tenho me questionado sobre o que será postado aqui no blog de agora em diante e gostaria da colaboração de vocês a respeito de temas e problemas do nosso cotidiano en femme! Se tiver uma sugestão fique a vontade para comentar aqui ou me enviar uma mensagem privada pelo formulário aqui do lado =)

Enquanto isso eu gostaria de mostrar um artigo interessante que eu encontrei em um site gringo! Ele fala sobre o grande espectro que envolve o crossdressing e cita alguns motivos por que as pessoas se travestem e, mesmo sendo de outro país, é muito similar ao que eu ouço das meninas por aqui. Confiram!!
Traduzido de En Femme Style

O crossdressing me dá satisfação: me faz completo, me deixa feliz e contente

Quase todo crossdresser lhe dirá mais ou menos a mesma coisa sobre o seu hábito de se montar.

Essa jornada pode ter se iniciado quando se descobre acidentalmente que gosta de usar certas peças de roupa feminina até culminar em uma montagem completa anos depois. Assim, surge então uma imagem feminina adornada em suas roupas, com maquiagem, peruca, joias e outros acessórios, saindo pela cidade, buscando ser vista e admirada.

Por outro lado, nem todo crossdresser chega no ponto de estar completamente montada - e há muitos que param em diferentes etapas ao longo do caminho; eles podem apenas se divertir dentro de casa na frente do espelho usando sutiã, calcinha, meia e cinta-liga; outros já optam por looks com minissaia, top e salto alto, algo que alguns veem como sensual enquanto outros veem como pura sacanagem mas, hein, cada crossdresser sabe do que gosta, não é?

Adiante, há crossdressers que vão além e, em algum ponto, percebem que precisam fazer mais do que apenas se travestir ocasionalmente e que, de fato, estão no lado transgênero do espectro. Enfim, percebem que o que eles realmente precisam é estar vivendo em tempo integral como um ser feminino (com ou sem cirurgia estética ou hormônios).

Assim, apesar de sermos todos fundamentalmente semelhantes a ter o desejo insolúvel e não resolvido de se travestir, às vezes tendemos a discordar sobre duas coisas fundamentais: primeiro, por que nos vestimos e, segundo, o que se vestir como mulher traz para nossas vidas?

Se você fizer uma enquete com diversas crossdressers a respeito desse costume, tenho certeza de que muitas das respostas soariam como:

-   Me ajuda a relaxar depois de um dia estressante no trabalho ou com a família; É maravilhoso tirar um tempo para mim mesmo, poder de tomar um banho relaxante, me depilar e vestir uma lingerie, um vestido justo e liberar o meu ego feminino, mesmo que seja por apenas algumas horas;
-   Permite que o meu lado feminino seja revelado de vez em quando; nem todo homem precisa ser um machão que adora dirigir carros/motos e sujar as mãos trocando o óleo do motor; muitos de nós têm um lado mais sensível (normalmente reprimido) e eventualmente é ótimo poder aproveitar esse lado;
-   Permite me expressar fora dos limites do tradicional papel masculino que as pessoas esperam de mim diariamente; os homens são limitados por cores, estilos, formas de roupas e pela maneira como devem se comportar e responder a certas situações;
-   É uma experiência que quem não viveu jamais vai entender ou apreciar; a sensação avassaladora de encantamento nunca desaparece; a excitação está sempre lá e ansiedade que vem antes de se travestir é indescritível;
-   Me traz uma paz de espírito que não consigo encontrar em outras atividades como jogar/assistir a esportes ou se encontrar com amigos, onde a conversa gira em torno de temas que não me interessam;

E por último mas não menos importante:
-   Isso me faz sentir como um todo, me faz sentir completo! É quase como se uma parte perdida da minha vida, do meu caráter, de mim, de repente se encaixasse e eu me sinto uma pessoa melhor quando estou en femme. Além das mudanças na minha aparência, meu jeito muda, minha perspectiva de vida é diferente e estou mais contente e em paz comigo mesmo e com o mundo (pelo menos por um tempo)!

Algum desses relatos são semelhantes ao que você sente?
Você vê alguma semelhança na maneira como você se sente e como olha para o mundo quando está en femme?
Se sim, poste um comentário abaixo e nos avise!
4 Comentário(s)
Comentário(s)

4 comentários:

Edson disse...

Olá querida , me identifiquei bastante com cada uma das afirmações e devo dizer que me sinto bem enquanto mulher no uso de roupas femininas. A-M-0-0-0 usar body cavado , legging , macacão de ginástica e me ver sexy 😍. A sensação de me ver gostosa da um tesão irresistível e fico excitadissima. Nessas horas , se estivesse com alguém , certamente me entregaria por completo ao prazer por ser flex dotada e daria me melhor pra tornar o encontro inesquecível ..

Rose Bleue disse...

Uma sugestão pra temas futuros.

O preconceito que sofremos dentro do próprio meio cross, transgênero e LGBT.

No meu caso, já fui hostilizad@ por ser totalmente hétero (como homem, como menina sou "lésbica" kkk) e também por não querer fazer terapia hormonal ou CRS. Coisa que nunca pensei que fosse acontecer. Kkkk

Fui tratad@ como se estivesse com medo de "sair do armário" ou me "assumir por completo". Sendo que já cansei de falar que nunca senti atração por homens, ou necessidade de fazer a transição. Me sinto um homem cis e gosto de viver assim. Crossdressing pra mim é apenas uma atividade que gosto muito de fazer, como outra qualquer.

Fora do meio cross/trans/LGBT na internet, nunca contei a amigos e conhecidos, então não sei como seria a aceitação.

Estou trabalhando ainda na possibilidade de contar isso pra uma ficante minha, mas só se o caso nosso for pra frente, pq se não der em nada, vou deixar como está (tenho certos receios sobre como ela pode reagir).

Beijos e sucesso com o blog! S3

Karine disse...

Oi querida, adoro seu blog, muitas informações e muitas características em comum, o que me faz sentir amparada e menos solitária. Eu sempre tive meu lado feminino, desde muito nova sempre admirei as amiguinhas e sempre que podia eu dava um jeito de usar algo feminino em mim. Hoje sou casada e tenho família mas em casa sou a mulher, aquela batalhadora que trabalha muito e chega em casa cansada com um sorriso no rosto em ver a família e logo parte pra cozinha preparar o jantar enquanto coloca roupa suja na máquina de lavar e pega a vassoura e sai limpando tudo enquanto minha esposa fica esticada no sofá assistindo alguma série, só faltava ela pedir uma cerveja rssss. Depois do jantar aquele banho relaxante e vou pra cama dar prazer pra esposa. Acordo cedo, preparo o café, acordo minha filha para a escola, faço o lanche dela, passo a roupa enquanto a esposa ronca na cama e só acordo ela quando estou saindo pra levar a pequena pra escola e eu pro meu trabalho. Como não ser mulher com uma vida dessa? Adoraria ficar em casa de lingerie enquanto me desdobro fazendo as coisas e depois do banho poder colocar uma camisola e dormir bem gostoso. Não tenho intenção de me assumir, sou do armário mesmo e minhas montagens quando posso, são uma maneira de eu expressar todo meu eu feminino, me sinto sexy, desejada e se eu pudesse trocaria minha "marida" por um marido de verdade que me desejasse e me desse muito prazer como uma mulher merece.

Anônimo disse...

Você é o tipo de cara que eu queria conhecer! Pois sou cheia de dudúvid quanto a isso! Estou com uma pessoa um bom tempo e ele curte isso ai mas eu preciso de ajuda para entender melhor isso.