sexta-feira, 24 de junho de 2016

Fetiches (04) - Crossdressing

Falar sobre a temática sexual ainda soa como tabu no Brasil. Mesmo que tenhamos uma cultura sexual bastante forte e presente desde cedo em parte da população, tocar no assunto sempre parece ser algo de outro mundo. Neste post, resolvi trazer esse tema um pouco mais polêmico: crossdressing como fetiche.

No post Crossdressing / Crossdresser / CDzinha eu apresentei alguns tipos de crossdressing e o fetiche sexual estava presente. Nesse caso a roupa do sexo oposto é o objeto de fetiche e usar ou admirar essa peça de roupa excita o praticante. Por acaso isso lembra um pouco o fetiche Zentai, no caso deles só troca a roupa feminina por um traje que cobre o corpo todo.

Eu mesma posso me encaixar em alguns momentos como crossdresser fetichista. Até a história do meu crossdressing caminhou em conjunto com o fetiche por um tempo. Teve época, durante a adolescência, que eu tinha excitação só de encostar em uma meia fina, por exemplo. Hoje, no entanto, eu posso passar horas como Samantha e não tenho nenhum desejo sexual ou ereção. Por outro lado, basta eu colocar uma roupa como a da foto a seguir e ficar na frente de um espelho que a história é diferente (haha, só não sei ao certo se é por que gosto do que vejo ou gosto da roupa que estou usando).

Samantha Oliver



Como fiz nos outros posts sobre fetiche, segue alguns depoimentos de fetichistas:

"Eu sou um homem heterossexual de 20 anos. Desde os doze anos eu tenho um certo interesse em usar roupas de meninas/mulheres. O pensamento de vestir essas roupas, usar maquiagem, usar perfume e me engajar em ter um comportamento feminino me desperta sexualmente. Eu me masturbo quase que exclusivamente para essa ideia. Eu não entendo isso. Eu não me identifico como transgênero ou homossexual, nem tenho muitas características "femininas". Eu sou meio que um nerd peludo com excesso de peso." Anônimo - Yahoo! Respostas



"Comecei a praticar crossdressing no exato momento em que eu aprendi a me agradar sexualmente. A partir desse ponto, nos últimos 10 anos mais ou menos, eu tenho correlacionando crossdressing como alguma forma de prazer sexual. Normalmente quando eu visto roupa de mulher eu fico excitado. Embora isso começou a mudar um pouco ao longo do tempo. Fui tendo vontade de usar mais roupas femininas a medida que fui ficando mais velho e isso está começando a me dividir. As vezes quando vejo uma garota atraente na faculdade, por exemplo, tenho pensamentos como: "uau ela está realmente sexy, eu gostaria de poder me vestir como ela agora". Eventualmente isso me faz ir para casa vestir as minhas roupas de menina e me masturbar. Quando eu termino, porém, eu tenho o mesmo sentimento que a maioria das pessoas tem: eu quero me livrar das roupas, me sinto enojado e sinto que o que faço é grosseiro e errado... Mas depois de um tempo eu volto a ter esses impulsos para me vestir como uma menina de novo e eu gostaria de poder fazer isso sempre, sem que soasse como um problema." gassylammas - Reddit


"Sempre tive um fetiche por lingerie desde que eu era moleque. Lembro da primeira vez que fui tomar um banho e no cesto de roupa vi uma calcinha toda rendada que achei linda. Fiquei olhando e naquele momento veio a ideia de experimentar e ficava na duvida se vestia ou não. Então para matar a curiosidade acabei vestindo e me olhando no espelho e acabei gostando. Conforme fui crescendo e continuava com este mesmo pensamento e experimentando as calcinhas das minhas irmãs escondido. Muitas vezes que estava em algum corredor de shopping ou na rua não podia ver uma loja de lingerie que ficava excitado em ver calcinha. Quando olhava as vitrines e ficava admirando cada calcinha disfarçadamente e imaginando tendo elas." Homem de calcinha

6 Comentário(s)
Comentário(s)

6 comentários:

Katia Minna disse...

Eu me identifiquei com o segundo depoimento, apesar de que eu já não tenho mais aquela excitação de logo após me vestir ir correndo ao banheiro e colocar o peixinhos para nada... hoje eu já consigo ficar uma quantidade indeterminada de tempo como Katia.

Anônimo disse...

no começo me excitava poder trajar como as meninas, com o tempo foi se tornando natural. Descobrir que tenho o que usa se chamar de neurodiscordancia de genero me fez assumir definitivamente meu eu feminino. Hoje vejo que quando precisava usar trajes masculinos, era como se estivesse usando uma fantasia em um baile a fantasia. Denise W.

Marcia Rosa disse...

Querida tenho o mesmo problema, ou se pode se chanar de problema, quando me monto fico muito exitada, adoro fazer inversão mas tenho que estar toda montada, mas quando eu atinjo o orgasmo tenho que retirar tudo rapidamente e tomar um longo banho pois eu me sinto suja .

Adryelle disse...

Bem. Eu também me identifiquei mais com o segundo depoimento. Comecei a me montar desde os 14 anos e sempre que podia eu me masturbava montada. Sentia prazer por isso. Quando terminava o "serviço" imediatamente eu tirava toda roupa feminina e me vestia como homem novamente, parecia que a figura feminina já não fazia parte de mim. Era aquela sensação de dever cumprido, sabe? Mas o tempo foi passando e eu fui me contendo mais a esse fetichismo.
Hoje chego a ficar horas como Adryelle e sem excitação pela minha figura. Mas uma coisa é certa: crossdressing sempre nos dá uma sensação de prazer!

Raira disse...

Tenho a mesma sensação,hoje com 57 anos por motivos óbvios (família),tento parar com esta prática,mas está difícil.Alguma sujestão, é possível parar? É a conta de ficar só, me vem aquela vontade louca de me montar, porém tenho de ficar atento para não ser flagrado,e a vontade só acaba depois de atingir o orgasmo pela masturbação,ufa , que luta.Mais uma vez, é possível parar? Sensação de culpa,me ajudem.

Anônimo disse...

Eu uso de forma secreta.Ninguém imagina que uso roupas femininas.Eu tenho bela bunda, discreto
cdbaixinha@gmail.com
Meu sonho é conhecer uma mulher que sinta prazer com inversão