quarta-feira, 4 de maio de 2016

10 dicas para arrasar nas compras

Montar um guarda-roupas feminino do zero não é tarefa fácil, ainda mais para quem passou a vida toda comprando somente peças masculinas e resolveu aprender como funciona o mundo da moda feminina. Eu mesma ainda não aprendi muita coisa e ainda me visto na base da tentativa e erro!

Sempre busquei ser prático e direto quando vou comprar minhas roupas de homem. Não tem muito segredo, você pega uma peça, vê se serve, compra e depois junta com qualquer outra peça do guarda roupas que costuma estar ok. (haha, desculpe para quem é do mundo da moda, percebe-se que eu não manjo muita coisa)

No entanto, quando se trata de roupas femininas o negócio é um tanto quanto mais complicado. Não é apenar ir lá e comprar uma saia, por exemplo, você tem que pensar com o que ela combina, qual é o tipo de corte que fica legal para o seu corpo, o tecido ideal, pensar onde pode usar, que tipo de sapato combina, enfim, desde que comecei a comprar minhas roupas femininas eu compreendi por que algumas mulheres demoram horas para comprar roupas.

Além disso tudo, tem o fato de você ser um homem indo comprar roupas de mulher e para muitos isso é um grande pesadelo! Para mim também foi, só que e eu cansei de comprar peças sem experimentar para depois ter que trocar ou acabar perdendo por ser peça de promoção.

No começo eu suava frio antes de entrar em um provador, mas faço isso já a tanto tempo que aprendi alguns esquemas e vou compartilhas com vocês. Como são vários pontos, vou fazer uma lista com o que considero interessante!


1. Vendedor quer vender, não importa para quem. Se você encontrar algum tipo de vendedor preconceituoso lembre-se que o mercado é grande e existem diversas outras opções, eu mesma só lembro de uns 3 lugares que me deixaram inconfortável.

2. Comece pelas lojas de departamento. No começo eu pegava uma calça masculina para colocar por cima das roupas femininas e escondê-las, a única parte ruim é ter que passar pela pessoa que conta as peças. O máximo que me aconteceu foi questionarem algo do tipo "mas são peças femininas" e eu respondo "sim são".

3. Lojas pequenas parecem um pesadelo mas podem te surpreender. Tem umas lojinhas que eu gosto muito pelo atendimento de suas vendedoras. Elas sabem o que eu busco, me deixam a vontade na loja (e no provador), não perguntam o que não precisa e, se pedir com educação, ela ensina como a peça deve ficar no corpo. Já encontrei mais de uma loja com esse perfil e sempre volto nelas!

4. Um kit básico pode te ajudar. Sempre que vou experimentar roupas eu carrego uma mochila com um sapato de salto, uma meia fina, sutiã, calcinha e, as vezes, umas peças de roupa. Essas peças me ajudam a visualizar o resultado final e posso ter certeza se quero mesmo a peça ou não. (além de ser muuuito melhor poder se ver quase toda montada no espelho do provador, haha)

5. Leve peças sem par. Tenho peças de roupa que ainda não usei por que não encontrei outra peça no meu armário que combine com ela, então costumo levar uma peça dessas junto com o kit para poder provar ela com outras peças e encontrar seu par.

6. Nem todas as peças vão servir para o seu corpo. No post Corpo masculino x feminino eu falo sobre as diferenças entre o corpo masculino e o feminino e por esses motivos nem toda peça feminina vai servir ou dar um bom caimento no corpo masculino, triste mas temos que aceitar.

7. Analise o local antes de entrar ou usar o provador. Tem lojas que eu não entro por que sei que vou deixar as mulheres inconfortáveis se eu quiser usar o provador como homem, então se for loja só para mulheres eu vejo como esta o movimento, quantos provadores tem e ainda sim eu sempre pergunto se posso provar as peças. Algumas lojas eu deixo para ir em horário de menos movimento, um exemplo é a Planet Girls, uma loja super feminina onde sempre fui bem atendida (eu já fui nessa loja em 3 estados!)

8. Se possível, leve uma companheira para as compras! Sei que minha esposa deve ser uma das poucas entre as amigas dela que pode falar que o marido acompanha ela no shopping e não liga de passar horas nas lojas vendo roupas.

9. Ir montada também funciona! Estou aqui super dando dica mas até agora eu só fiz isso umas 4 vezes (aheuaheauh). Ainda sim posso dizer que sempre fui super bem atendida! A Única parte ruim disso é ir para o provador montada pois você precisa se preocupar com o cabelo, com a maquiagem e com os acessórios.

10. Lembre-se das lojas online. Se você não consegue mesmo se sentir confortável em lojas físicas, aproveite as lojas online. Várias delas tem processo de troca sem custo, o que você provavelmente vai precisar. Para quem tem problemas em receber suas encomendas em casa sei de um serviço dos Correios chamado Posta Restante onde você pode buscar sua encomenda em uma agência dos Correios, só converse na agência se eles fazem esse tipo de serviço (sei que lojas de franquia não fazem).

E agora, se sente pronta para as compras?
Compartilhe mais dicas ou suas experiências conosco nos comentários!

3 Comentário(s)
Comentário(s)

3 comentários:

Mel Mel disse...

Perfeito... sempre penso em fazer uma página com dicas para as cross, mas com esse seu blog isso é desnecessário... :)
Acrescento apenas que o maior preconceito é nosso mesmo, depois que vencemos isso tudo fica mais fácil.
Ah... As vendedoras estão acostumadas com homens provando roupas femininas, sempre falam pra mim que isso é comum... Então percam a vergonha e se mandem pras lojas... :)

Samantha Oliver disse...

Mel, se tiver algo a acrescentar ou mesmo outro tema para sugerir, fique a vontade! Eu sempre estou aprendendo algo novo e sei que você tem muita experiência ;)
Obrigada pela mensagem!

Claudia Regina Linhares disse...

Em certos lugares eu tenho vontade de experimentar as roupas, mas não posso pois são lojas grandes e populares, então eu tenho que comprar as roupas me baseando no meu corpo e nas roupas que eu tenho em casa. Em uma loja daqui da minha cidade a mulher que em atendeu já sabe da minha preferência pelas roupas femininas e aliás eu tenho que ir lá no começo do mês. Em 2 brechós daqui da minha cidade, as donas sabem e nã ose importam de que eu compre as roupas, pois como disse a Samantha Oliver "Vendedor quer vender, não importa para quem." mas nesse caso elas me atendem muito bem pois eu sou uma freguesa frequente.