sexta-feira, 6 de maio de 2016

Gabriel(a) (07) - A ressaca

Primeiro capítulo
<< Capítulo anterior

Gabriel acorda em sua própria cama. Ao abrir os olhos ele percebe os sapatos da Gabriela jogados aos pés da cama, percebe um vestido perdurado na sua cadeira, percebe que as unhas postiças ainda estão nos seus dedos e, pior de tudo, percebe o quanto a sua cabeça dói.

Gabriel: Ai Gabriela, você não é de beber... o que aconteceu ontem?

Fechar os olhos estava complicado, tudo ainda girava. No entanto, nesses momentos alguns flashes de memória brotavam em sua mente, mas pouco faziam sentido. Ele conseguia lembrar da transformação, de sair de casa, de chegar no local, inclusive lembra de ter encontrado alguém conhecido lá, só não consegue lembrar quem exatamente.

Gabriel decidiu levantar e tomar um banho para se recuperar da noitada da Gabriela. No trajeto até o banheiro ele não conseguiu encontrar seu celular e nem se preocupou muito com isso. Seu banheiro tem uma bancada bem grande, iluminada e com um baita espelho, ideal para suas transformações. Ele viu a bagunça deixada pela Gabriela, ignorou e entrou direto no chuveiro.

Durante os primeiros minutos de banho ele se manteve estático enquanto sentia as gotas de água quente deslizando pela sua pele lisinha, a princípio era somente para se recuperar mas o estado de relaxamento do seu corpo avivou um pouco as memórias do dia anterior. Uma dessas memórias foi de quando conheceu Ziggy, sua nova amiga. Surgiram alguns flashes de um trono de cetim e de alguns súditos, mas uma memória forte foi do momento que conversou com a Ziggy pela primeira vez:

Gabriela: Então você já tem experiência?

Ziggy: Sim, mas somente dentro de casa! Até este momento eu nunca tinha me apresentado para ninguém como Ziggy. E aí, o que achou?

Gabriela: Adorei! Você esta linda e com um visual bem andrógino, por acaso o seu sobrenome agora é Stardust?

Ziggy: haha, você notou a homenagem? Sempre fui fã do Bowie!

Gabriela: Tem como não ser?

Ziggy: Verdade!

Gabriela: Amiga, não sei se quero tentar curtir um pouco mais o local ou conversar muito contigo, só sei que no momento eu preciso de um desses drinks...

O flash parava nesse ponto e fez Gabriel se recordar do drink Perua sendo servido de graça para quem estava de salto. Aí estava a razão da sua ressaca... De volta a si, ele finalizou o seu banho e se sentiu recuperado. A dor de cabeça passou e o cansaço também, mas os pés que aguentaram o salto alto a noite toda continuavam doendo!

Gabriel começou a organizar a bagunça deixada pelo seu lado feminino. Na sua cabeça ele estava com raiva da Gabriela por deixar tudo para ele organizar, como se fosse uma irmã mais nova, enquanto isso ele estava feliz por ela ter se soltado um pouco mais do que o normal. Alias, esse "mais do que o normal" preocupa um pouco ele pois se as pessoas ficam receosas quando descobrem que a irmã mais nova fica com alguém imagina como seria se você descobrisse que o seu próprio lado feminino encontrou alguém?

O banheiro ficou com todas as maquiagens no devido lugar, as unhas foram descartadas, os acessórios guardados, as roupas foram para o cesto de roupa suja e os sapatos para a caixa. No cesto de roupa suja o Gabriel encontrou a calcinha que a Gabriela usou no dia anterior, era uma tanga roxa com corte específico para esconder seu instrumento. Sua vontade de olhar de perto para tentar imaginar o que aconteceu no dia anterior era tão grande quanto a vontade de não saber o que aconteceu, então preferiu deixá-la no lugar.

Depois de organizar tudo Gabriel sentiu falta do seu celular. Uma opção seria ligar para o próprio aparelho, mas como faz quando se mora sozinho e não tem um telefone fixo? Sem essa opção ele resolve procurar mais a fundo e se lembrou de lugares como a bolsa da Gabriela.

Seu palpite foi certeiro! O celular estava na bolsa e aparentemente não tinha nada estranho salvo. Antes de guardar a bolsa no lugar ele percebeu que um bilhetinho havia caído e sua curiosidade o obrigou a dar uma lida:

"Agradeço pela noite incrível que você me proporcionou!
Não tinha a intenção de liberar a Ziggy, mas a energia estava tão positiva do seu lado que eu me permiti.
Me permiti tanto que acabei encontrando um rolinho na fila do banheiro e tive que sair!
Beijo, amiga
Obs: Desculpe por ir embora e te avisar por papel, não te encontrei na mesa e acabou a bateria do meu celular..."

Gabriel: Pelo visto a noite foi longa mesmo... Não lembro de nenhum detalhe específico e a pessoa que eu achei que saberia o que aconteceu não ficou comigo até o final da noite. Alias, não lembro direito nem quem é essa pessoa. Enfim, espero que você tenha aproveitado bem a sua noite e não tenha feito nenhuma besteira, Gabriela.

Samantha Oliver
Como será que foi a noite da Gabriela? Algum palpite?

0 Comentário(s)
Comentário(s)

Nenhum comentário: